Educação VIII – Criança não é brinquedo!

imagesComo é difícil educar uma criança!!! Um desafio diário que não nos dá escapatória… Se alguns pais, por um lado, podem errar a mão ao super proteger seus filhos, por outro há os que exageram na tirania e não os respeitam. O mal é acreditar não ser preciso ouvi-los, afinal os filhos devem suas vidas aos pais e ponto final. Mas não é bem assim… Nada como uma boa conversa olho no olho com o seu filho!

As relações humanas não são exatas como a matemática, mas é incontestável o sentido de equilíbrio nelas que é necessário buscar. São como equações em que para se obter um resultado desejado ambas as partes devem se envolver. Não há como dar demais e cobrar de menos, ou exigir muito sem prover um mínimo!

Talvez procurar o meio termo seja duro e acabe dando mais trabalho para todos, mas quem ocupa a função de  educar precisa estar atento a este compromisso.

Não há receitas para a criação de um filho. O que para alguém parece muito apropriado ou lógico, não tem o menor sentido para outros.

Embora saibamos que a educação começa em casa e que as crianças se espelham nos pais, estamos sempre à procura de desculpas para a nossa falta de paciência e de vontade em lidar com relações tão preciosas! Queremos delegar à tutores, professores, babás e outros empregados, a responsabilidade maior para com estes seres em desenvolvimento, e assim nos concentrarmos em outras questões mais egocêntricas.

Neste mundo de hoje cheio de atribulações acabamos por não estabelecer ou mesmo romper justamente os compromissos relacionados aos nossos filhos! 

São tantas as preocupações com a vida moderna, principalmente em se tratando de questões, como a financeira, que o acompanhamento da educação de uma criança não é mais uma prioridade. Se é que algum dia o foi!

E quando um pai se depara com algum “problema” relacionado ao filho, ele não tem a menor ideia do que fazer, por onde começar, a quem recorrer e como solucionar. Uma triste realidade…

Estamos no final de maio, em pleno ano letivo, e muitos pais ainda não conhecem os professores dos seus filhos! Nem sequer sabem quem são os seus colegas! Muitas famílias preferem ficar afastadas, distantes de certas situações. Não há questionamentos. Não existe introspecção.

Por que será que o meu filho vai mal na escola? Por que suas notas estão baixas? Por que ele come sem parar ou não pára para comer? Por que ele está tão agressivo ou distante ou triste? Será que ele precisa de mim?images-2

Parece haver poucos pais que se fazem essas perguntas… Bem poucos comprometidos com o que de fato importa: que tipo de adulto estamos ajudando a formar para cuidar de um planeta cada vez mais doente e sombrio?

Seria isto tudo uma consequência de tanta falta de respeito, de caráter e de amor que vemos espalhadas por todos os continentes deste mundo? Quero crer que ainda mudaremos e faremos diferente de hoje…

 

6 comentários em “Educação VIII – Criança não é brinquedo!

  1. Cris,

    Como vc escreve bem !!!

    Desenvolve um texto !!!

    Digno de um artigo da FOLHA ou do ESTADO !!!

    Parabns !!!

    Continue assim.

    Mig

  2. Olá!

    Concordo contigo e assino embaixo. Esses dias, estava falando com minha mãe sobre educação. Tenho um irmão de 10 anos com Hiperatividade e um QI acima da média. Ele se destaca no meio das outras crianças, aprendeu a ler e escrever desde muito cedo. Estamos tendo problemas, pois a escola está deixando ele entediado. A professora reclamou com minha mãe que ele estava fazendo tarefas e lições de casa que ela ainda não havia ensinado. Ele costuma ler muito, adora matemática e ciências, e se sente deslocado, na maior parte do tempo. A professora ficou de passar conteúdo extracurricular pra ele. Vamos ver no que dá. Esses dias, li uma matéria bem interessante que fala sobre as crianças prodígio e as nossas adaptações para elas. O Paraná está se sobressaindo no quesito de educação para jovens e crianças prodígios que se sentem desestimuladas. Se puder escrever algo, estarei muito curiosa pra ler, pois eu mesmo sofri, bullying, por ser do jeito que eu sou, pois passei pelo o que meu irmão passa agora, com a diferença (seria uma diferença, de fato?) que eu sempre estudei em escola pública, e ele em particular. Abraços!

    Abaixo, a matéria ao qual eu falei:

    http://m.g1.globo.com/pr/parana/noticia/2013/05/o-ensino-nao-esta-pronto-para-receber-superdotados-diz-professor.html

    1. Querida Ana, trabalhar com alunos, tenham eles um déficit ou mesmo um conforto cognitivo, sempre será um desafio. Acredito que os nossos professores não estejam preparados para tanto, mas para mim a postura de um professor define os caminhos a serem tomados. Espero que seu irmão encontre mais apoio no ambiente escolar para que a aprendizagem seja encarada com mais curiosidade, aventura e criatividade. De qualquer forma sei bem que muitos alunos acabam penalizados, pois ficam à margem de um sistema escolar precário como o nosso. Obrigada pela dica da matéria! Abraços.

  3. Infelizmente é isso mesmo, e o pior que alguns pais acabam muitas vezes culpando e traumatizndo os seus filhos, quando deveriam protegê-los e incentivá-los.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s