Crica’s favourite XX – Amor – filme

AMOR, um belo filme, sem dúvida, mas um história triste e ao mesmo tempo muito tocante, pois retrata fielmente a realidade nua e crua de um casal de idosos lidando com a questão da morte.

A produção vencedora da Palma de Ouro no Festival de Cannes, Amor, também está na disputa do Oscar na categoria de melhor filme estrangeiro, entre outras categorias. Totalmente rodado em Paris é estrelado pelos maravilhosos atores franceses, Jean-Louis Trintignant e Emmanuelle Riva que, ambos com mais de 80 anos, interpretam magistralmente o casal, também octagenário, Georges e Anne. Isabelle Huppert, famosa atriz francesa, está no elenco no papel coadjuvante de filha do casal.

O cineasta austríaco, Michael Haneke, que assina a produção, fez um trabalho memorável. Mais uma vez a iluminação e o seu estilo ímpar de usar a câmera foram elogiadíssimos pelas críticas. Funcionam como ingredientes que contribuem para que a história não se arraste, muito ao contrário, dão fôlego a ela.

Haneke desenvolve a trama em apenas uma locação: o apartamento de Georges e Anne, onde contracenam sozinhos a maior parte do tempo. Mas as diversas perpectivas da lente, que o diretor nos oferece, provocam uma tensão constante e criam um maior dinamismo que leva o público a querer assistir o filme até o final.

O apartamento é quase como um terceiro personagem, pois adquire uma importância na rotina do casal, na sua construção de vida e na triste expectativa de seu futuro. Haneke consegue mostrar, de uma maneira enxuta e calada, as angústias que acompanham a fase da terceira idade.

Os atores dão um show de interpretação. Mostram os medos de quem já está mais próximo da morte e o inegável sofrimento dos mais idosos em aceitar os fatos da vida. O pior que a morte pode trazer é a separação deles, que vivem uma longa relação com muito amor e cumplicidade. Dividiram os sonhos, as dificuldades e as conquistas profissionais (ambos são professores aposentados de música) e ainda juntos tiveram uma filha, que por sua vez muito se preocupa com os pais, talvez para se eximir do sentimento de culpa por ser tão ausente.

Na verdade ninguém está preparado para a morte, embora saibamos que ela está a nossa espera. Quando Anne sofre um derrame e entra no processo de decadência física e mental, Georges percebe que não há como mudar o curso da vida, mas pelo menos gostaria de fazer algumas escolhas. Escolhas estas ainda muito questionáveis, mas talvez possamos começar revendo conceitos como dignidade e vontade própria.

Vi escrito em algum site sobre Amor uma frase que acredito cair muito bem à película: “Um filme ao mesmo tempo sensível e impiedoso, que deveria ser proibido para maiores de 70 anos”.

FICHA TÉCNICA

Diretor: Michael Haneke
Elenco: Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Huppert, Alexandre Tharaud, William Shimell, Ramón Agirre, entre outros.
Produção: Stefan Arndt, Margaret Ménégoz
Roteiro: Michael Haneke
Fotografia: Darius Khondji
Duração: 127 min.
Ano: 2012
País: França, Alemanha, Áustria
Gênero: Drama
Cor: Colorido
Classificação: 14 anos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s