Poesia – Avenida

Acabou!

Um dia tinha que acabar…

Resta apenas uma imensa satisfação

Por tudo que passou ou ficou no ar,

Nos dando razão para mais uma celebração.

São centenas de experiências trocadas

Como as luzes cintilantes das madrugadas

Revelando a alegria do povo!

A energia que não se esgota,

Simplesmente se renova

A cada instante e sempre.

Há também tristezas partilhadas!

Como pontes que conduzem as emoções

Num fluxo constante de ideias

E de perguntas sem respostas.

É a vida…                                                     

Às vezes seca e dura

Como um merecido castigo.

Outras mais branda e solta

oferecendo liberdade.

Enfim acaba sorrindo para todos

em um momento qualquer.

E pode ser longa ou curta.

Reta ou com muitas curvas

Não importa,

Ela não pede passagem,

Nem pesa bagagem.

Chega como um presente.

Valiosa e caprichosa,

Assim como a nossa avenida,

Com fim, meio e início.

Que vale só para a gente

se sentir um pouco mais unida!

Um comentário em “Poesia – Avenida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s