Olimpíadas 2012 – Qual é a mensagem?

Nestas últimas semanas, o mundo assistiu um lindo show dos esportes, as Olimpíadas. Desta vez o espetáculo foi transmitido diretamente da terra da Sua Majestade, a rainha Elizabeth II, do Reino Unido. Aliás, com uma surreal participacão da própria na cerimônia de abertura dos Jogos.

Focando no que interessa, fiquei pensando daqui a 4 anos como daremos este show ao mundo. Bem, vamos recepcionar os atletas, suas comitivas, as autoridades internacionais, além das equipes de reportagem e turistas do mundo inteiro. Que responsabilidade!

Tivemos um show de alto nível em todos os sentidos… Desde os aeroportos, o transporte público, a infra-estrutura das cidades, os estádios, os ginásios, a vila olímpica até a organização impecável para que tudo saísse de acordo com a rigorosa tradicão britânica.

Quanta dedicação, força de vontade e dinheiro foram empregados para que o mundo inteiro pudesse apreciar os jogos! Milhares de voluntários doaram mais que o seu tempo, o suor, para que nada desse errado nestas 2 semanas.

Vimos um espetáculo à parte: o espírito de nacionalismo britânico tomar conta do país. Se tudo estava perfeito não sei dizer, mas a festa aconteceu e terminou em grande estilo.

Durante estes dias acreditamos, vibramos, nos emocionamos e até choramos pelos nossos atletas, que a despeito de todas as dificuldades deram o seu melhor. Se não trouxemos mais medalhas e conquistamos um lugar mais expressivo no quadro geral de medalhas, temos ideia de quais foram as razões para isso.

Enfim, voltamos ao problema verde-amarelo de sempre, verbas destinadas aos esportes que não chegam ao destino certo. Ou chegam por menos da metade… Só que agora a coisa muda de figura, pois iremos sediar as próximas Olimpíadas.

O que podemos esperar? Claro que queremos melhores condições para que as nossas cidades possam receber milhões de estrangeiros. Temos uma cultura rica e muita criatividade para mostrar ao mundo o que é que o brasileiro tem, além de ginga, simpatia e samba no pé.

A festa britânica foi linda. Um desfile de artistas nacionais de sucesso que influenciaram os quatro cantos do planeta. Até Freddie Mercury teve uma participação especial na cerimônia de encerramento através da projeção de sua imagem agitando o público, no telão do estádio olímpico em Londres.

Podemos fazer melhor? Não é bem por aí, mas podemos sim fazer bonito também. O problema é que precisamos de investimentos pesados para a melhoria geral de infra-estrutura. Precisamos de gente que vista a camisa verde-amarela. E não apenas o povo! Precisamos que o sentimento de nacionalismo floresça por aqui também, e que de alguma forma nos ajude a compensar outras coisas que não temos: como organização mais metódica e pontualidade. Há muito para fazer, e o tempo é curto!

Queremos impressionar a todos com aquilo que temos de melhor. Sinceramente acredito que conseguiremos, só que depois teremos que pagar a conta. Espero que ela não seja tão alta ao ponto de nos levar a um patamar mais baixo: o brejo. E que os nossos governantes coloquem pelo menos uma vez, os interesses da nação em primeiro lugar. Isto para mim já é um bom começo para quem pretende entrar verdadeiramente no clima olímpico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s