Crica´s Favourite VII – Habemus Papam – filme

Como podemos viver uma vida, cujos caminhos nos são impostos? Muitos de nós vivemos  assim, simplesmente conduzidos por outros que tomam as decisões e têm a palavra final. Em Habemus Papam, o dilema começa pela dificuldade na escolha do novo papa, já que nenhum dos cardeais sente-se preparado para assumir tamanha responsabilidade, e estende-se à hesitação do papa eleito em aceitar o cargo. Infelizmente não existe um diálogo franco e aberto entre eles. Preferem manter as aparências e zelar por tradições inquestionáveis.

Neste filme, produção de 2011 do diretor cult italiano, Nanni Moretti, creio que antes de qualquer crítica à religião católica e suas crenças, ele fala sobre a condição humana de vulnerabilidade a qualquer momento da vida, esta que nos leva a uma reflexão sobre a coragem de seguir o nosso próprio caminho, nem que para isso tenhamos que nos expor e abrir o jogo, sem medo da felicidade. De alguma forma, precisamos mudar o rumo, pois chegamos ao limite quando reprimimos nossos desejos mais verdadeiros, podendo até nos paralisar, assim como o pontífice se sentia diante da tomada de decisão. Com certeza para alcançar este estágio de auto-conhecimento precisamos de força para nos libertar dos moldes cristalizados em que vivemos. Algo nada fácil.

A história também aborda a expectativa que se coloca no outro como o salvador da pátria. Realmente é mais simples se isentar das responsabilidades e ter alguém que lide com as questões mais trabalhosas. Para isso basta acreditar em um líder, uma figura forte e centralizadora, que comande seu povo, capaz até mesmo de manipulá-lo, mas que garanta uma segurança, mesmo que aparente. E quando alguém percebe que tudo isso não passa de uma ilusão, vai dar conta que o preço a pagar pode ser muito alto, pois a própria vida nos impõe as consequências dos nossos atos e, claro, de nossas omissões também.

Moretti, além de dirigir o filme, interpreta um psicanalista famoso chamado às pressas para ajudar o papa eleito a sair de sua crise de pânico. Como fazer isso sem poder questionar a vida da Vossa Santidade? Na impossibilidade de resolver o caso e preso no Vaticano durante este período, para manter o segredo a sete chaves, o psicanalista passa então a entreter os cardeais através de jogos de competição. Com isso vai estimulando o espírito competitivo entre eles. Em algumas cenas chega a falar de sua vida, da separação da esposa também psicanalista, por conta do déficit de aceitação dela, pois de acordo com ele, sua mulher não podia conviver com o fato de ele ser melhor profissional que ela.

Termo muito interessante, déficit de aceitação, é nesta história bem adequado a quase todos os personagens. Já que todos parecem sofrer deste déficit. Como se ninguém pudesse suportar a frustração, ou porque é o que não quer ser, ou porque não é quem gostaria de ser. O próprio psicanalista não aceita perder. Ele precisa ser o melhor em tudo que faz. Já o papa recém-eleito não quer aceitar a posição imposta, não quer ser papa.

O fato é que todos, uma hora ou outra, precisamos lidar com a frustração. Muitas vezes não há o que fazer, são circunstâncias da vida que fogem do nosso controle, e só nos resta a alternativa de aceitar o fato. Mas há também o outro lado, pois sofrer deste déficit pode ser saudável, simplesmente não devemos abandonar nossos ideais e passar a vida nos preocupando em agradar os outros.

          212782        A história mostra em várias doses, uma combinação entre os opostos: força e fragilidade, orgulho e humildade, vaidade e desapego, egoísmo e caridade. Enfim, defeitos e qualidades de todos nós.

Há um tom irônico e ao mesmo tempo divertido no filme, o que o torna adorável. Moretti nos mostra o dilema de uma forma leve, sem parecer leviano. A história flui e o expectador não percebe a hora passar.

Habemus Papam

FICHA DO FILME
  • Título original: Habemus Papam
  • Diretor: Nanni Moretti
  • Elenco: Michel Piccoli, Nanni Moretti, Margherita Buy
  • Gênero: Comédia dramática
  • Duração: 102 min.
  • Ano: 2011
  • Data da Estreia: 16/03/2012
  • Cor: Colorido
  • Classificação: Livre para todos os públicos
  • País: França, Itália

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s